Comece uma conversa

Olá! Selecione seu um contato.

icone_fechar icone_whatsapp

Notícias

Qualidade de Água para Bovinos x Desempenho Animal

AUTOR: Larissa Rodrigues – Zootecnista

08 FEV 2021

post-agua-tecnico100205.png

Qualidade de Água para Bovinos x Desempenho Animal

A água é um dos principais constituintes da carne, compondo 53,5% em animais de terminação e 74,4% em animais jovens (Esminger et. al 1990). Este nutriente participa de processos importantes para a manutenção da vida dos bovinos, como a regulação da temperatura corporal, colaboração em reações químicas, fator diluente, transporte de substâncias através do sangue, entre outras funcionalidades (Berchielli, 2006).

Se considerarmos que o animal necessite de quatro vezes mais água do que alimento, usando a mesma base de comparação (Nunes, 1998) um bovino adulto de 400kg ingerindo 10kg de matéria seca por dia, precisaria de 40 litros de água, (para cada 1 kg de matéria seca de alimento o animal necessitará de 4 Litros de água para estabelecer a exigência). Além disso, a sua demanda por esse nutriente está altamente correlacionada às características do ambiente, da composição da dieta e do próprio animal (peso, sexo e idade). 

Um bovino adulto pode obter água através de três meios: água de beber, água dos alimentos (via dieta) e água metabólica (através de reações químicas das células). Das três, a água de bebida é a mais importante, representando de 70 a 90% da exigência total dos animais (Berchielli, 2006). Esse valor demonstra a importância de manter água disponível e de boa qualidade para os bovinos, para que eles possam expressar o máximo do seu potencial a campo. Em estudo realizado por Willms et. al (2002) mostraram que animais de sobreano que tiveram acesso a água bombeada de poço (limpa) ganharam 20% e 23% a mais de peso em comparação a animais recebendo água bombeada de açude e animais com acesso direto ao açude respectivamente, confira os dados abaixo:

Tratamento de água 

GMD (Kg)

Água bombeada de poço

0,790

Água bombeada de açude

0,660

Acesso direto ao açude

0,640

                                                            Tabela 1 -   Adaptado de Willms et. al (2002)

Os autores concluem que a qualidade de água é um fator de impacto para o desempenho e reforçam que os animais que acessaram água de pior qualidade (contaminada com fezes, algas e etc.) tendem a tomar menos água no dia, além de pastejar menos. Outro trabalho conduzido no Rio Grande do Sul, encontrou que o desempenho de animais com acesso a bebedouro artificial em comparação a animais que acessam água de açude foi superior em 29% no Ganho Médio Diário: 0,467Kg no artificial x 0,362 Kg no açude (Bica, 2006), reforçando a importância de uma checagem frequente da qualidade da água fornecida aos animais. 

Segundo o NRC (2001) há correlação positiva entre o consumo de água e a ingestão de matéria seca e sal mineral, o que demonstra que o animal aproveita melhor os recursos disponíveis quando o seu consumo de água é atendido em quantidade e qualidade. Ou seja, para que o animal aproveite melhor o que ele recebe no cocho deve haver uma sincronia com o fornecimento correto de água, caso contrário poderá haver impacto negativo no ganho de peso. E na sua propriedade, como anda a frequência de verificação da limpeza dos bebedouros? 

Quer saber mais sobre esse tema e potencializar seus resultados? Entre em contato com um de nossos consultores técnicos.

 

BICA, G. S.; et al. Comportamento e desempenho de bovinos de corte supridos com açude ou bebedouro. 43° Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 24 a 27 Julho 2006, João Pessoa PB. 


 

BERCHIELLI, T. T.; PIRES, Alexandre Vaz; OLIVEIRA, S. G. Nutrição de ruminantes. [S.l: s.n.], 2006.

 

ENSMINGER, M. E., OLDFIELD, J. E., HEINEMANN, W. W. 1990. Feeds & Nutrition. 2.ed. California: The Ensminger Publishing Company. 1544p

 

WILLMS W. D. , KENZIE O. R. ,MCALLISTER  T. A. , COLWELL D., VEIRA D. , WILMSHURST J. F.

, ENTZ T.  e OLSON M. E. Effects of water quality on cattle performance. Rangeland Ecology & Management/Journal of Range Management Archives, v. 55, n. 5, p. 452-460, 2002

 

NRC. Nutrient requirements of dairy cattle. 7th rev. ed. National Academy Press. Washington, D.C. 2001. 242 p.

 

NUNES I. J. Nutrição Animal Básica. 2. Ed. Belo Horizonte. FCP - MVZ ED. 1998

 

 

Confira também